Notícias

Governo contrata Isac por R$ 20,6 milhões para gerir 70 leitos exclusivos para covid-19

Novos leitos estão instalados no Hospital Oncológico de Palmas. O Instituto Saúde e Cidadania ( Isac) atua na gestão da saúde de Araguaína.

Dos 70 leitos contratados, são 60 leitos clínicos e 10 são de UTI-covid.
Foto: Divulgação

O governo do Estado do Tocantins publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) dessa sexta-feira, 7, a contração de uma empresa para fazer a gestão hospitalar de 70 novos leitos clínicos e leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) no Hospital Oncológico de Palmas.

Trata-se de mais uma ação emergencial determinada pelo governador Mauro Carlesse, com o objetivo de ampliar a oferta de atendimento especializado para os casos graves da Covid-19. 

“Todo nosso planejamento estratégico tem surtido efeitos rápidos na saúde e assim que a demanda aumentou, nossas equipes foram ágeis em buscar novos leitos. Para sanar essa demanda, não estamos poupando esforços e nem recursos. Garanto que o Tocantins está pronto para enfrentar a pandemia, reunindo as melhores condições possíveis para o nosso cidadão”, destacou o Governador.

A publicação no DOE informou um total de 70 novos leitos, sendo 60 leitos clínicos que estão 100% equipados para tratar os casos moderados da Covid-19 e mais 10 leitos de UTI, destinados exclusivamente aos pacientes em estado grave da doença. 

Apesar de estarem instalados em Palmas, o titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), doutor Edgar Tollini, esclareceu que os leitos podem ser usados por pacientes de todas as regiões do Tocantins com a garantia de acesso dada pelo Estado. 

"Os novos leitos estão em Palmas, mas a Secretaria de Saúde já dispõe desde o início da pandemia de um sistema para transferência de pacientes. Temos hoje uma frota com mais ambulâncias, que são usadas para o transporte aos leitos clínicos e ainda uma empresa terceirizada com total estrutura para levar o cidadão direto até as UTI’s. Quem precisar de atendimento será rapidamente deslocado até a Capital pela nossa equipe”, enfatizou o gestor.

 

Instituto Saúde e Cidadania– Isac

A contratação da empresa para fazer a gestão dentro do Hospital Oncológico somou investimentos na ordem de R$ 20,6 milhões, através de contrato firmado com o Instituto Saúde e Cidadania – Isac, uma Organização Social (OS) sem fins lucrativos.

O valor do contrato corresponde aos próximos seis meses de trabalho.

Com ampla experiência na área, a empresa já está atuando na linha de frente contra a pandemia em outros estados: Bahia (BA), Pará (PA), Alagoas (AL), Rio Grande do Sul (RS) e também no Distrito Federal (DF), onde Organização Social está sediada. A empresa também já está atuando no município de Araguaína.

De acordo com o Superintendente de Projetos, Alberto Aguiar, caberá ao Isac reunir uma equipe multidisciplinar de profissionais altamente capacitados para tratar os pacientes internados. 

“Já estamos montando um processo seletivo para contratação dos profissionais, buscando os melhores médicos, enfermeiras e técnicos da área. Tudo será feito on-line através de uma plataforma própria em nosso site, tornando o processo rápido e prático”, afirmou.

O Isac também é responsável pela realização de exames, fornecimento de medicamentos, gestão de equipe, insumos, alimentação, limpeza e lavanderia.

Quanto ao Hospital Oncológico de Palmas, onde leitos estão instalados, a unidade foi contratada pelo Governo do Tocantins em julho, cabendo agora ao Isac fazer a gestão de toda a estrutura disponível no local.

 

Mais ações de fortalecimento da saúde 

Desde o início da pandemia, o Governo do Tocantins tem atuado de forma efetiva ampliando leitos, reconhecendo financeiramente profissionais de saúde, adquirindo mais insumos e aumentando a capacidade de testagem para diagnóstico da Covid-19.

Além da nova liberação de mais 70 leitos junto ao Hospital Oncológico de Palmas, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) implantou outros dez leitos no Hospital Regional de Augustinópolis (HRA); 10 leitos no Instituto Sinai, em Araguaína; e outros 10 no Hospital de Gurupi.

No total, o Estado conta com 395 leitos destinados exclusivamente para pacientes acometidos pela Covid-19 e estão divididos da seguinte forma: 123 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), 252 clínicos e 20 de estabilização.

Aumento na testagem

Com o investimento feito pelo Governo do Tocantins para a regularização dos insumos, nesta semana, o Laboratório Central do Estado (Lacen/TO) retomou a sua capacidade de testagem, chegando a analisar uma média de 550 a 900 testes por dia. Antes da pandemia, o Lacen/TO tinha capacidade para 100 análises diárias.

Até o dia 6 de agosto, data de publicação do último Relatório Situacional de Enfrentamento à Covid-19, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) já notificou um total de 30.358 casos para Covid-19, sendo 17.125 casos detectados por análises de amostras via RT-PCR, 12.091 por testes rápidos e 1.142 por sorologia.

Do total de casos confirmados, já são 18.609 recuperados, o que representa 61% em relação ao total confirmado. 

Considerando ainda que o Brasil registra 2.912.212 casos confirmados até essa quinta-feira, 6, o Tocantins representa 1,04% desse total, conforme dados do Ministério da Saúde.

Indenização extra a profissionais de saúde 

Com vistas a contribuir com os profissionais que estão atuando na linha de frente no combate à Covid-19, o governador Mauro Carlesse instituiu a Lei n° 3.705, que trouxe a indenização extraordinária para os profissionais vinculados às unidades hospitalares e ao Lacen/TO. 

A indenização foi paga nessa sexta-feira, 7, no montante de R$ 2,8 milhões e beneficiou profissionais que atuam no apoio clínico, logístico e na realização de exames.

Aquisição de insumos

Considerando que a pandemia da Covid-19 estabeleceu uma situação de extrema anormalidade, a Gestão Estadual já adquiriu insumos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em quantidade suficiente para atender a demanda das unidades hospitalares. No estoque da Secretaria de Estado da Saúde (SES), estão disponíveis toucas, luvas estéreis e de procedimentos, álcool etílico, álcool em gel, máscaras, aventais, sapatilhas, protetores faciais, entre outros.