Pré-candidato ao governo do Estado Ronaldo Dimas em entrevista a Silene Borges.
Foto: Reprodução/Programa A Voz do Povo

Além de falar sobre a operação Catilinárias da Polícia Federal, o pré-candidato a Governador Ronaldo Dimas (PL) também destacou a importância do planejamento de uma cidade ou Estado. Os comentários aconteceram durante entrevista concedida na noite desta segunda-feira, 23, à apresentadora Silene Borges, do Programa o Povo a Voz do Povo, na RedeTV.

Depois de considerar a operação da PF como armação política e citar movimentações obscuras em Brasília para prejudicar seu projeto de candidatura, Dimas também destacou a importância do planejamento na gestão pública. 

Sem citar o nome, ele fez crítica ácida ao governador Wanderlei Barbosa. “A pessoa parece que acorda e ‘qual é o problema do dia?”. Depois de considerar que o Governo não tem planejamento, Dimas frisou a importância do planejamento a curto, médico e longo prazo, e das ações do Estado para o desenvolvimento.

O poder público é o grande indutor do desenvolvimento. O que ocorre? Quando você [anuncia]: aqui vai ter avenida. Aqui vai ter uma nova construção. Aqui vai ter um conjunto habitacional. E a iniciativa privada acredita, ela vem e investe. Na hora que ela investe, gera emprego e renda. Argumentou, complementando.

Você planeja, começa a execução, a iniciativa privada acredita, vai e investe. Gera emprego, gera renda e gera tributo também. Você começa a criar um círculo virtuoso. E fui isso que a gente fez em Araguaína”.  Exemplificou.

Dimas relembrou que ao assumir a prefeitura em 2013 Araguaína tinha uma arrecadação de R$ 230 milhões. Contudo, ao deixar o mandado no final de 2021, a previsão de arrecadação havia saltado para a casa dos R$ 800 milhões. Considerou que tais números refletem diretamente na melhoria de vida da população.

Lá em 2013 a gente tinha 12 mil pessoas abaixo da linha da pobreza, que recebiam Bolsa Família. Quando eu entreguei [o mandato], mesmo com pandemia, eram 8 mil. Gerou emprego e renda, a cidade enriqueceu”.

O pré-candidato ressaltou que quer esse tipo de mudança no governo.

A cidade mudou. E é isso que a gente vai fazer no Tocantins. Aqui é um laboratório, graças a Deus muito bom, com muito aprendizado. (...) Acredito que a gente tenha toda condição de fazer a mesma coisa no Tocantins”. Finalizou Dimas.